Revisões padrões AES contemplam áudio digital

Após período de chamadas públicas bem sucedidas, foram publicados três novos documentos pela Sociedade de Engenharia de Áudio: o AES 17-2015, AES 67-2015 e AES R8-2015. Focado como revisões ou ampliações de padrões já estudados, as novas publicações contemplam o domínio do aúdio digital, streaming e medição de qualidade.

Segue abaixo um resumo das publicações. Os documentos completos podem ser encontrados em http://www.aes.org/publications/standards/

1. AES17-2015, “método padrão AES para a engenharia de áudio digital – Medição de equipamento de áudio digital”, foi publicada em 17/9/2015.

Esta norma fornece métodos para especificar e verificar o desempenho de equipamentos de áudio digital de média e alta performance. É composto por uma lista exaustiva das medições aplicáveis a equipamentos de áudio digital.

Esta revisão substancialmente revisa e atualiza a antecessora AES17-1998. Ela inclui definições e condições de medição e os métodos aplicáveis aos equipamentos profissionais.
Esta Norma não considera:
– Medição de dispositivos de áudio de baixa qualidade,
– Medição de dispositivos de áudio de baixa taxa de bits (dispositivos de codificação ‘perceptiva’ ou ‘sub-banda ),
– Medição de dispositivos que modificam significativamente o tempo ou frequências características do sinal, tais como alteradores de ‘pitch’ reverberadores,
– Medição de sinais de entrada analógica para saída analógica, além da mais geral,
– Testes relacionados a EMC (compatibilidade eletromagnética) e segurança.

2. AES67-2015, “padrão AES para aplicações de áudio em redes – Interoperabilidade de envio (Streaming) de áudio-sobre-IP de alto desempenho “, foi publicada 21/9/2015.
Esta norma define um modo de interoperabilidade para o transporte de áudio de alto desempenho através de redes baseadas no Protocolo Internet. Para os efeitos da norma, áudio de alto desempenho refere-se à largura de banda total com o áudio e baixo ruído. Estes requisitos implicam codificação linear PCM com uma frequência de amostragem de 44,1 kHz ou maior e resolução de 16 bits e superior. Alto desempenho também implica uma capacidade de baixa latência compatível com aplicações de som ao vivo. O padrão considera o desempenho de latência de 10 milissegundos ou menos. Esta norma fornece recomendações abrangentes de interoperabilidade nas áreas de sincronização, identificação do ‘Media Clock’, de transporte de rede, codificação e ‘streaming’, descrição da sessão e gerenciamento de conexão.

Esta revisão da AES67-2013 inclui pequenas alterações identificadas no teste ‘Plugfest’ em Outubro de 2014 e inclui referências atualizadas para RFC 7273, e esclarecimentos em 6.3, 8.1, e 8.5.

3. AES-R8-2015, “AES relatório do projeto de norma – Sincronização de áudio digital em áreas amplas”, foi publicado 21/9/2015.
Este documento é destinado a fornecer orientação sobre problemas de sincronização para implementadores de sistemas em que um sinal de áudio originado em formato digital em um local é transmitida através de uma rede digital para outro local.
Quando vários sinais digitais são combinados em uma mesa de mistura ou de outro equipamento, eles devem compartilhar o mesmo relógio de amostragem. Se todos os sinais originam de um mesmo estúdio, basta sincronizar todos os equipamentos dentro desse estúdio. Com a introdução da transmissão de sinais em forma digital entre estúdios, o problema assume uma nova dimensão.
Nesta revisão para AES-R8-2007, o material de referência foi ampliado e maior destaque dado às diversas tecnologias que estão em uso. Orientação maior para o uso atual foi fornecida. Além disso, referências a normas de telecomunicações são fornecidas, como material de leitura adicional para os interessados, pois discutem conexões semelhantes de longa distância. Por último, uma nova cláusula foi acrescentada para discutir a parte da sincronização do monitoramento, fornecendo algumas orientações sobre monitoramento que podem ser necessários para o bom funcionamento.

Publicado em Notícias

Mapa


View Larger Map Avenida Rua Otto Baumgart, 1000 -Vila Guilherme – São Paulo – SP – Brasil