O 5.1 para dentro da televisão

IMG_0630

Com uma presença de público bastante expressiva, a palestra “5.1 em Séries de TV, Desenhos de Som, Técnicas e Processos” abriu, às 11h, o 18º Congresso da AES Brasil. O painel foi ministrado por Rodrigo Meirelles Supervisor de Áudio para Entretenimento da TV Globo, que trouxe toda sua equipe para relatar um pouco dos trabalhos e desafios envolvidos na produção de áudio para televisão em Surround.

Meirelles abriu a sessão levantando a importância que o Surround Sound tem ganhado quando se trata do consumo de entretenimento. “Muitos dizem que o 5.1 é uma ilusão, pois cada vez mais as pessoas ouvem música em fones de ouvido. Mas ao mesmo tempo, eu vejo uma geração toda surgindo que está acostumada a ter uma experiência totalmente imersiva quando estão envolvidos com Games”, explicou.

Em seguida, o palestrante apresentou as vantagens do padrão ISDB-T (que consegue transmitir simultaneamente 2.0 e 5.1) e levantou todos os elementos que se precisa levar em conta na hora de fazer o trabalho. “Temos que lembrar que o áudio para TV é composto de diálogos, ambientes, efeitos, música, folley e elementos de baixa frequência. Para conseguir manter tudo isso funcionando, é preciso de organização”, afirmou Meirelles.

De acordo com o palestrante, nesta hora o fluxo de trabalho padrão das emissoras faz a diferença. “Na maioria dos segmentos do áudio, a metodologia de inserção de metadados, divisão de canais por cor, relatórios de gravação e etc é visto como ‘frescura’. Para a produção 5.1 para TV isso é uma necessidade”.

Após a abertura, o restante da equipe passou a exibir uma série de exemplos, em sua maioria minisséries da Globo, explicando como foram produzidas e contando os detalhes e problemáticas de cada situação. Para tanto, a sala de palestra foi preparada com uma estrutura 5.1 afim de que todos os presentes pudessem ter uma audição melhor das ilustrações.

Nos exemplos, ficou claro as vantagens de se fazer captação in loco ao invés da inserção de elementos de pós produção. “Temos que conseguir produzir o Surround com o mesmo tempo e pessoal que tínhamos para o estéreo, por tanto, tudo que já chegar pronto à pós é uma mais valia”, afirmou Meirelles.

Para concluir, os palestrantes exibiram várias versões da abertura da novela “Saramandaia”, em 5.1 real, em 5.1 upmix e em 2.0. “O mais importante é nunca esquecer de monitorar também em estéreo o mono, pois de nada adianta ter uma grande tecnologia para se produzir em 5.1 quando ainda 90% da população estará assistindo aos programas em televisores antigos”, fechou Meirelles.

A AES Brasil Expo 2014 é o principal encontro de tecnologia dos segmentos do áudio profissional. O evento acontece entre os dias 12 e 15 de maio no pavilhão amarelo do Expo Center Norte em São Paulo.

Publicado em 2014, Imprensa, Notícias

Mapa